Redes Sociais: Fale Conosco
Buscar produtos

Funções Executivas, Estratégias de Aprendizado.

Uma introdução ao estudo das estratégias de aprendizado sobre as funções executivas.

Interagir no mundo de maneira intencional envolve a formulação de um plano de ação que se baseia em experiências prévias e demandadas do ambiente circundante.

A vida cotidiana nos dias atuais, demanda algumas estratégias no campo das ideias, para que consigamos lidar com as diversas situações da vida de forma plena, para tanto, é preciso haver equilíbrio entre, corpo, alma e mente, de forma que, o processo cognitivo funcione perfeitamente. Existem algumas psicopatologias, e outros fatores que afetam de forma negativa este processo cognitivo, falaremos mais sobre este assunto nos próximos artigos.

O século XXI veio carregado de novas tecnologias, novos hábitos, novos padrões de vida, estudar, trabalhar, ir para academia, o curso de idioma, cuidar das relações, viver! Em regras gerais, tudo isso influência no comportamento humano, nas chamadas funções cognitivas.

O papel das estratégias de aprendizagem sobre as funções executivas possibilita o planejamento e organização de tudo isso que se foi comentado, e, de forma específica ao aprendizado da criança e do adolescente.

Na literatura encontramos sinônimos para as funções executivas as quais alguns autores nomeiam como funções de supervisão, funções frontais, funções de controle, sistema supervisor, entre outras. Algumas de suas características referem-se ao controle voluntário e consciente sobre o ambiente circundante e sobre a ação necessária para administrar contingencias em função de um objetivo que se envolvem também no âmbito cognitivo, emocional e social.

Neuroanatomicamente se é assim que podemos dizer o cortex pré-frontal estaria mais relacionado às funções executivas. Trata-se de uma região privilegiada que se comunica com todo o encéfalo, recebe aferências diretas e indiretas de áreas corticais ipsilaterais, bem como contralaterais por meio do corpo caloso e tem como aferências subcorticais: sistema límbico, sistema reticular, hipotálamo e sistema neurotransmissores, estas vias conferem ao cortex pré-frontal propriedades para integração entre o meio interno, via sistema límbico e meio externo, via áreas sensitivas de associação, controle de redes neurais, principalmente de áreas sensoriais posteriores, bem como síntese entre as dimensões sentimento e razão.

Neste plano estratégico a memória operacional, também chamada de memória de curto prazo ou memoria de trabalho, destaca-se por participar ativamente da aquisição de novos conhecimentos em domínio como linguagem, planejamento e soluções de problemas. Como parte das funções executivas, contribui para a regulação do comportamento em situações cotidianas.

A memória operacional é entendida como um sistema de capacidade flexível que armazena e manipula informações por um curto período de tempo, necessário para o funcionamento cognitivo efetivo nas atividades coloquiais, incluindo o rendimento escolar e profissional.

Assim o aprendizado integra o material à estrutura cognitiva a partir de percepções do meio em que vivemos, destacamos aqui à aprendizagem mecânica que se refere a novas informações com pouca ou nenhuma associação com conceitos já existentes na estrutura cognitiva e aprendizagem significativa processo pelo qual um novo conteúdo se relaciona com conceitos relevantes, claros e disponíveis na estrutura cognitiva.

Por fim, destaco a importância dos cuidados com a saúde física e mental, pratique esportes, tenha uma alimentação saudável, permita-se meditar, durma bem, evite o consumo de drogas e sempre que puder, divirta-se! Tenho certeza que, você lidará melhor com os enfrentamentos da vida.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

BOCK, A. M. Bahia; FURTADO, Odais e TEIXEIRA, M. de L. Trassi. Uma Introdução ao Estudo de Psicologia; São Paulo; Editora Saraiva; 2008

MELLO, C. B.; MIRANDA, M. C. e MUSZKAT, M. Neuropsicologia do Desenvolvimento; São Paulo; Edições Cientificas; 2006

ANDRADE, V. Maria; SANTOS, F. Heloísa e BUENO, Olando F. A. Neuropsicologia Hoje; São Paulo; Artes Médicas; 2004

 

Autor: 

Emerson Alves Coutinho

Psicólogo – CRP 06/138959

Fonte:  https://www.vittude.com/blog/fala-psico/funcoes-executivas-estrategias-de-aprendizado/

Newsletter

Assine nosso sistema de newsletter e receba novidades!

Buscar os produtos no site